[GLOSSÁRIO] O NOME DA ROSA, DE UMBERTO ECO

[GLOSSÁRIO] O NOME DA ROSA, DE UMBERTO ECO

Quem for enfrentar as quase 600 páginas de O nome da rosa, de Umberto Eco, experimentará, entre tantos outros prazeres da literatura, o enriquecimento do vocabulário. A edição que li é a 12ª da editora Record, ano 2018, traduzida por Aurora Fornoni Bernardini e Homero Freitas de Andrade, com revisão de tradução de Ivone Benedetti. Às vezes, na pressa de vermos o desdobramento da história, vamos atropelando aquelas palavras desconhecidas, nos contentando (e acreditando) em apanharmos o sentido pelo contexto ou, mais pecaminosamente, que aquela mísera palavrinha entre tantas outras na oração, não vai fazer muita falta.

Para facilitar (ou não) a vida de vocês, futuros leitores, elaborei uma listagem de palavras cujos significados eu desconhecia, ou quase desconhecia, quando da leitura do livro. Devo dizer que a esta altura já esqueci a maior parte, tanto das palavras quanto de seus significados, mas é primordial dar aquela consultada no dicionário para tornar a leitura uma experiência ainda mais rica.

Se, além do livro, também não assistiram ao filme, aquele com o Sean Connery no papel do protagonista, William de Baskerville, continuem sem assistir, pelo menos até lerem a obra. Primeiro, por conta da revelação da principal da trama do livro; segundo, porque a versão cinematográfica enxuga de tal forma o texto que parece difícil compreender a história. Além disso, são feitas algumas mudanças significativas, talvez para edulcorar um pouco a história.

O nome da rosa é uma ficção que traz para dentro de si fatos e personagens reais. O que exigiu um elaborado processo de construção da obra, como nos conta o próprio autor no pós-escrito.

Sem mais delongas, vamos à lista. Apenas três parênteses: 1. Umberto eco era fã de listas (como esta que vou fazer aqui), e vocês encontrarão várias delas pelo livro; 2. as palavras do glossário estão na forma como as encontrei nos dicionários Priberam e Michaelis Online (Português Brasileiro). Portanto, poderão ser encontradas no livro com o gênero diferente, no caso de adjetivos, por exemplo; em sua forma adverbial etc. Algumas não foram encontradas no dicionário, mas têm nota de rodapé; 3. Não sei se coloquei palavras demais ou de menos. Umberto Eco era um escritor de vasta erudição (e nisso, foi acompanhado pelos tradutores). Pode ser que eu precise mesmo é ampliar o meu vocabulário, e, para isso, mais Eco!

Glossário:

Abacial, abside, abstruso, ascese, alfaia, alqueire1, alqueivar, alvanel, alvéolo, ameia, anagógico, antístrofe, árdego, beluíno, blandícia, caligem, capitel, cártula, casula, catafalco, centão, cerviz, céspede, comado, conculcar, conjungir, consentâneo, consistório, contraforte, corimbo, criselefantino, cupidez, delíquio, diatribe, díptico, elícito, enho, entimema, enxergão, escabelo, escaninho, escarninho, escrínio, estertor, estiolado, exéquias, falda, fâmulo, fauce, figmenta2, flébil, florilégio, frágua, fulmíneo, gáudio, gavela, glabro, grei, guilda, hebdomadário, hebetude, hílare, hipotipose, historiada, histrião, ilação, imane, imbele, ínsito, jaspe, landa, lavacro, loricado, loriga, melisma, miasma, módio, mole, morso, motejar, muliebre, múrice, nártex, nefando, neuma, palafreneiro, panejamento, parúsia, pejo, periclitar, persignar, perspícuo, pináculo, portento, prebenda, predicante, recamo, ressupino, saltério, sandeu, sardônio, sextário3, símplice, sinédoque, sobosque, sólio, sopor, súber, sufumigação, teofania, tisana, torreão, transepto, trânsfuga, truanice, tugúrio, veação, venefício, vexilária, viela, vocalise, voluta.

1Antes de se tornar medida de área, alqueire foi uma medida de capacidade que derivou da associação com seu significado original. Em árabe, al kayl designava uma das bolsas ou cestas de carga que se punham, atadas, sobre o dorso e pendente para ambos os lados dos animais usados para transporte de carga. No livro, parece ser este último sentido que é utilizado. Conf. https://pt.wikipedia.org/wiki/Alqueire.

2Em latim, invenções, ficções. Conf. https://en.wiktionary.org/wiki/figmentum#Latin.

3Do latim, sextarius, antiga medida de capacidade. Conf. https://en.wiktionary.org/wiki/sextarius.

 

 

Título: O nome da Rosa

Autor: Umberto Eco

Tradução: Aurora Fornoni Bernardini e Homero Freitas de Andrade

Editora: Record

Páginas: 592

Compre na Amazon: O nome da Rosa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *