[RESENHA] O AVESSO DA PELE, DE JEFERSON TENÓRIO

[RESENHA] O AVESSO DA PELE, DE JEFERSON TENÓRIO

Sinopse: Um romance sobre identidade e as complexas relações raciais, sobre violência e negritude, O avesso da pele é uma obra contundente no panorama da nova ficção literária brasileira.

O avesso da pele é a história de Pedro, que, após a morte do pai, assassinado numa desastrosa abordagem policial, sai em busca de resgatar o passado da família e refazer os caminhos paternos. Com uma narrativa sensível e por vezes brutal, Jeferson Tenório traz à superfície um país marcado pelo racismo e por um sistema educacional falido, e um denso relato sobre as relações entre pais e filhos.
O que está em jogo é a vida de um homem abalado pelas inevitáveis fraturas existenciais da sua condição de negro em um país racista, um processo de dor, de acerto de contas, mas também de redenção, superação e liberdade. Com habilidade incomum para conceber e estruturar personagens e de lidar com as complexidades e pequenas tragédias das relações familiares, Jeferson Tenório se consolida como uma das vozes mais potentes e estilisticamente corajosas da literatura brasileira contemporânea.”

 

Muita expectativa criei para ler O avesso da pele (Companhia das Letras, 2020), de Jeferson Tenório. E a expectativa foi tanta que, antes de lê-lo, resolvi assistir a uma das características lives deste (ou desse, dependo de quando estamos agora) 2020. Eu que não gosto de revelações sobre enredos, acabei recebendo spoilers diretamente da fonte.

Mas a experiência de ler O avesso (com ambiguidade) é muito superior, e qualquer “entregada” do enredo não é capaz de debilitar a experiência da leitura. A obra de Tenório é muito grande, seja pelo esmero da construção da linguagem narrativa, seja pelas questões que discute. E, por essas mesmas razões, independe de um grande plot para se sustentar. É a vida cotidiana, ordinária narrada de uma forma excepcional que nos prende a cada página.

A denúncia do racismo, que perpassa a obra, é feita de maneira muita rica pelo autor, ao abordar o tema sob vários enfoques, com destaque para a racialização do corpo negro e dos conflitos advindos das relações interraciais (embora, como bem explica Tenório em suas falas sobre o livro, os conflitos não se reduzem às relações interraciais). Não nos escapam, na leitura de O avesso, as abordagens de Frantz Fanon. Da mesma forma como não nos escapa o noticiário cotidiano sobre o genocídio da população negra brasileira.

Para quem busca uma excelente opção literária contemporânea; para quem busca compreender o racismo a partir do olhar de quem mais tem propriedade para falar sobre ele; para aqueles e aquelas que querem refletir sobre as condições existenciais da pessoa negra num universo racista e sobre os privilégios de ser branco nessa mesma sociedade, O avesso da pele é um livro fundamental.

 

Título: O avesso da pele

Autor: Jeferson Tenório

Editora: Companhia das Letras

Págias: 192

Compre na Amazon: O avesso da pele

2 comentários sobre “[RESENHA] O AVESSO DA PELE, DE JEFERSON TENÓRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *