AILTON KRENAK PARA LER HOJE E PARA SEMPRE

AILTON KRENAK PARA LER HOJE E PARA SEMPRE

Ailton Krenak é considerado uma das maiores vozes dos movimentos dos povos originários e de preservação ambiental. De acordo com a Organização das Nações Unidas, os povos indígenas são a chave para preservação dos biomas, pois nas terras habitadas por eles o desaparecimento de espécies é mais lento que no resto do mundo. No Brasil, esses povos correspondem a 0,6% da população e estão divididos em 225 grupos, ocupando 14% do território (Fonte: El País).

Krenak nos ensina, de forma simples e direta, que é a lógica capitalista que nos impõe esse conceito de que só temos valor se estivermos produzindo alguma coisa (24 horas por dia, 7 dias por semana). Estamos em um tempo em que o óbvio também precisa ser dito, sendo assim o escritor nos mostra que não é possível comer dinheiro, ou respirar dinheiro. E que não é nada inteligente destruirmos o nosso próprio lar (ou planeta, como preferir).

Você conhece ou já leu algum livro do autor? Recomendo que você LEIA TODOS:

 

 Sinopse: As reflexões de um de nossos maiores pensadores indígenas sobre a pandemia que parou o mundo.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Há vários séculos que os povos indígenas do Brasil enfrentam bravamente ameaças que podem levá-los à aniquilação total e, diante de condições extremamente adversas, reinventam seu cotidiano e suas comunidades. Quando a pandemia da Covid-19 obriga o mundo a reconsiderar seu estilo de vida, o pensamento de Ailton Krenak emerge com lucidez e pertinência ainda mais impactantes.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Em páginas de impressionante força e beleza, Krenak questiona a ideia de “volta à normalidade”, uma “normalidade” em que a humanidade quer se divorciar da natureza, devastar o planeta e cavar um fosso gigantesco de desigualdade entre povos e sociedades. Depois da terrível experiência pela qual o mundo está passando, será preciso trabalhar para que haja mudanças profundas e significativas no modo como vivemos.
“Tem muita gente que suspendeu projetos e atividades. As pessoas acham que basta mudar o calendário. Quem está apenas adiando compromisso, como se tudo fosse voltar ao normal, está vivendo no passado […]. Temos de parar de ser convencidos. Não sabemos se estaremos vivos amanhã. Temos de parar de vender o amanhã.”

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Você pode baixar o e-book AGORA MESMO, GRATUITAMENTE, neste link!(sempre bom conferir a gratuidade ANTES de baixar, tudo bem?)

 

 

 Sinopse: “Uma parábola sobre os tempos atuais, por um de nossos maiores pensadores indígenas.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Ailton Krenak nasceu na região do vale do rio Doce, um lugar cuja ecologia se encontra profundamente afetada pela atividade de extração mineira. Neste livro, o líder indígena critica a ideia de humanidade como algo separado da natureza, uma “humanidade que não reconhece que aquele rio que está em coma é também o nosso avô”.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Essa premissa estaria na origem do desastre socioambiental de nossa era, o chamado Antropoceno. Daí que a resistência indígena se dê pela não aceitação da ideia de que somos todos iguais. Somente o reconhecimento da diversidade e a recusa da ideia do humano como superior aos demais seres podem ressignificar nossas existências e refrear nossa marcha insensata em direção ao abismo.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
“Nosso tempo é especialista em produzir ausências: do sentido de viver em sociedade, do próprio sentido da experiência da vida. Isso gera uma intolerância muito grande com relação a quem ainda é capaz de experimentar o prazer de estar vivo, de dançar e de cantar. E está cheio de pequenas constelações de gente espalhada pelo mundo que dança, canta e faz chover. […] Minha provocação sobre adiar o fim do mundo é exatamente sempre poder contar mais uma história.”

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Desde seu inesquecível discurso na Assembleia Constituinte, em 1987, quando pintou o rosto com a tinta preta do jenipapo para protestar contra o retrocesso na luta pelos direitos indígenas, Krenak se destaca como um dos mais originais e importantes pensadores brasileiros. Ouvi-lo é mais urgente do que nunca. Ideias para adiar o fim do mundo é uma adaptação de duas conferências e uma entrevista realizadas em Portugal, entre 2017 e 2019.”

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Adiquira o e-book (ou compre a edição impressa) clicando aqui.

 

 

Sinopse:Em reflexões provocadas pela pandemia de covid-19, o pensador e líder indígena Ailton Krenak volta a apontar as tendências destrutivas da chamada “civilização”: consumismo desenfreado, devastação ambiental e uma visão estreita e excludente do que é a humanidade.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Um dos mais influentes pensadores da atualidade, Ailton Krenak vem trazendo contribuições fundamentais para lidarmos com os principais desafios que se apresentam hoje no mundo: a terrível evolução de uma pandemia, a ascensão de governos de extrema-direita e os danos causados pelo aquecimento global.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Crítico mordaz à ideia de que a economia não pode parar, Krenak provoca: “Nós poderíamos colocar todos os dirigentes do Banco Central em um cofre gigante e deixá-los vivendo lá, com a economia deles. Ninguém come dinheiro”. Para o líder indígena, “civilizar-se” não é um destino. Sua crítica se dirige aos “consumidores do planeta”, além de questionar a própria ideia de sustentabilidade, vista por alguns como panaceia.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Se, em meio à terrível pandemia de covid-19, sentimos que perdemos o chão sob nossos pés, as palavras de Krenak despontam como os “paraquedas coloridos” descritos em seu livro Ideias para adiar o fim do mundo, que já vendeu mais de 50 mil cópias no Brasil e está sendo traduzido para o inglês, francês, espanhol, italiano e alemão.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
A vida não é útil reúne cinco textos adaptados de palestras, entrevistas e lives realizadas entre novembro de 2017 e junho de 2020.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Pesquisa e organização de Rita Carelli.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Adiquira o e-book (ou compre a edição impressa) clicando aqui.

 

 

Assista ao episódio da série Vozes da Floresta, do Le Monde Diplomatique Brasil, em que Ailton Krenak é entrevistado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *